ADPEC apoia ação do NADIJ que levou cerca de 300 acolhidos para espetáculo de circo

ADPEC apoia ação do NADIJ que levou cerca de 300 acolhidos para espetáculo de circo

 

 

Na última quarta-feira (20), o Núcleo de Defesa dos Direitos da Infância e da Juventude (Nadij), com o apoio da Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Estado do Ceará (ADPEC), realizou mais uma ação em parceria com os abrigos de Fortaleza no intuito de levar acesso ao direito à cultura e lazer, elementos essenciais ao crescimento saudável e boa formação moral. Foram cerca de 300 crianças e adolescentes que tiveram a oportunidade de assistir a um espetáculo de circo e interagir com outros acolhidos em um lanche coletivo.

A ação faz parte de um projeto do NADIJ chamado Defensoria Amiga dos Abrigos que realiza, ao longo do ano, diversas atividades culturais, de serviço e lúdicas com o objetivo de levar aos acolhidos uma vivência fora do ambiente em que eles vivem. Além disso, as ações acabam por firmar uma parceria entre as instituições que proporciona uma relação de confiança e cooperação. “Esta foi nossa primeira ação de 2019 e é sempre gratificante sentir a alegria deles nas atividades. Um dos pontos altos dessa interação entre acolhidos de vários abrigos, são os encontros entre irmãos, amigos e familiares que por alguma circunstância tiveram que ficar em locais separados.”, revela Ana Cristina Barreto, defensora pública coordenadora do NADIJ.

A ADPEC sempre foi uma parceira nas ações do NADIJ com os abrigos sempre fornecendo lanches, estruturas e realizando eventos esportivos como o campeonato de futebol, masculino e feminino, entre os acolhidos. Evento este realizado anualmente em comemoração ao Dia das Crianças.  Em 2018, o NADIJ realizou passeios que incluíram visitas à museus, ida à parques de diversões, palestras sobre sexualidade e saúde preventiva, além de realizar parcerias institucionais como o CIEE, na capacitação dos jovens para o mercado de trabalho.

Núcleo de Defesa dos Direitos da Infância e da Juventude –NADIJ

É responsável na atuação da Defensoria Pública em demandas relacionadas aos direitos de infância e juventude, além da instituição atuar como curadora especial das crianças e dos adolescentes, assistidos por programas de acolhimento institucional. Os principais casos encontrados no cotidiano de atendimento envolvem ajuizamento de ação de adoção, tutela e guarda (quando os requerentes não são parentes e em caso de situação de risco), negligência e abandono, ação de destituição de poder familiar, busca e apreensão em situação de risco, bem como suprimento de viagem.



Deixe uma resposta