APÓS O MOTIM – Diário do Nordeste

Formatação
A Defensoria Pública de Maracanaú (Região Metropolitana de Fortaleza) vai realizar, hoje, uma vistoria na cadeia pública daquele Município, depois de um motim ocorrido na tarde da última quarta-feira. A cadeia está superlotada. Tem condições de abrigar apenas 60 detentos, mas hoje, conta com 85 internos.
O defensor público de Maracanaú, Raimundo Fábio Gomes, vai ouvir os presos para encaminhar providências à Justiça, Ministério Público Estadual e à Coordenadoria do Sistema Penitenciário (Cosipe).
Revista
Na tarde de quarta-feira passada, logo após a visita, 30 mulheres de presos decidiram apoiá-los na rebelião e permaneceram nas dependências da cadeia. A Polícia Militar cercou o local e o motim só terminou quatro horas depois, ocasião em que os rebelados conversaram com o coordenador do Sistema Penitenciário, Bento Laurindo. No dia anterior, foram apreendidos celulares, chips, drogas e armas nas celas.

Veículo: Diário do Nordeste
Caderno: Polícia




Deixe uma resposta