Depois de presidir o movimento cearense pela derrubada do veto presidencial ao PLP 114, que culminou com o Ato Nacional em Brasília, no último dia 6, a ADPEC, sob a coordenação de sua presidente Sandra Moura de Sá, volta a integrar, nesta terça-feira, 19, a comitiva de diretores e presidentes das Associações de Defensores Públicos estaduais que irá acompanhar, na Capital Federal, a reunião de líderes do Congresso Nacional, na qual será definida a pauta de votação dos vetos presidenciais.
O presidente da Câmara Federal, Henrique Alves (PMDB/RN), deverá fechar um acordo com a oposição para que os mais de três mil vetos possam ser votados em bloco antes do Orçamento da União de 2013.
“Daí a importância da pressão dos Defensores Públicos sobre os parlamentares para haja essa votação em bloco, já que, de acordo com o que foi divulgado, a apreciação do veto ao PLP 114 acontecerá logo após a votação dos Royalties”, afirma a presidente da Adpec.
 

Compartilhe

Depois de presidir o movimento cearense pela derrubada do veto presidencial ao PLP 114, que culminou com o Ato Nacional em Brasília, no último dia 6, a ADPEC, sob a coordenação de sua presidente Sandra Moura de Sá, volta a integrar, nesta terça-feira, 19, a comitiva de diretores e presidentes das Associações de Defensores Públicos estaduais que irá acompanhar, na Capital Federal, a reunião de líderes do Congresso Nacional, na qual será definida a pauta de votação dos vetos presidenciais.
O presidente da Câmara Federal, Henrique Alves (PMDB/RN), deverá fechar um acordo com a oposição para que os mais de três mil vetos possam ser votados em bloco antes do Orçamento da União de 2013.
“Daí a importância da pressão dos Defensores Públicos sobre os parlamentares para haja essa votação em bloco, já que, de acordo com o que foi divulgado, a apreciação do veto ao PLP 114 acontecerá logo após a votação dos Royalties”, afirma a presidente da Adpec.

Compartilhe