A Adpec participou do encontro que reuniu representantes da área do Direito para discutir as dificuldades enfrentadas pelo Poder Judiciário no Ceará, na sede da OAB-CE, no último dia 5.
A falta de estrutura e a carência de profissionais foram algumas das razões levantadas pelos participantes para os problemas que a Justiça enfrenta no cumprimento do seu dever.
A reforma no Fórum Clóvis Beviláqua e a digitalização e virtualização do Judiciários foram algumas das ações que, na opinião do presidente da OAB-CE, dificultam ainda mais o trabalho dos operadores do Direito. "Temos 60 comarcas no Estado sem juiz titular. A distribuição de um processo que demoraria 24 horas já chegou a demorar três meses. Hoje, a distribuição é feita em 60 dias. É inconcebível que um único juiz responda por oito varas", afirmou.
Da mesma opinião, o presidente da Adpec citou a carência de defensores públicos no Interior do Estado: “50% dos municípios cearenses não contam com defensores. O Estado possui cerca de 290 profissionais atuando nesta área. Em 2010, cada defensor no Estado atendeu, por dia, 45 pessoas. É algo absurdo. Em Fortaleza, existem varas sem defensor público", ressaltou.

 

 

Compartilhe