ADPEC lança 4ª edição do seu Prêmio de Jornalismo e inclui ações do período da pandemia como Prêmio Especial

A Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Estado do Ceará (ADPEC) lança neste mês de setembro, no seu portal (www.adpec.org.br), a quarta edição do Prêmio ADPEC de Jornalismo e inclui ações específicas relacionadas à pandemia como Prêmio Especial nas quatro categorias contempladas: jornalismo impresso, telejornalismo, radiojornalismo e webjornalismo. A premiação chega a 34 mil reais totalmente livre de impostos, que são pagos pela Associação.

“Neste período, o papel do atendimento realizado por defensoras e defensores públicos que não pararam um minuto, foi fundamental para aliviar as dificuldades, que já são inúmeras e profundas, e mostrou o quanto a Instituição é de extrema importância em momentos como esse e que seu fortalecimento e sua ampliação deve ser cada vez mais concreto e urgente. Tivemos inúmeras atuações da Defensoria Pública nesse período que garantiram o direito dos mais vulneráveis.”, explica Amélia Rocha, presidenta da ADPEC. Diante disso, a ADPEC não se furta ao compromisso de reafirmar, mais uma vez, essa parceria com jornalistas e imprensa. Com o objetivo de reconhecer, no trabalho desses profissionais, um caminho de democratização da informação a cerca do acesso à justiça, por meio da Defensoria Pública do Estado do Ceará, a Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Estado do Ceará lança o IV Prêmio ADPEC de Jornalismo.

Sem informação, sem comunicação, não se faz justiça: é preciso conhecer os direitos e os meios de exigi-los para que se possa usufrui-los. A pandemia do COVID-19 escancarou as desigualdades – muitas já naturalizadas – e aumentou a demanda por acesso à Justiça, exigindo um esforço imenso das defensoras e dos defensores públicos do Estado do Ceará. A ADPCE acredita que para o acesso à Justiça, principalmente em relação às pessoas em situação de vulnerabilidade, a comunicação revela-se ainda mais importante. “Não se pode (re) conhecer e exercer um direito que não se sabe titular e muito menos quando se desconhece os meios de exercê-los e exemplos de que vale a pena, sim, reclamar por seus direitos. Neste desafio civilizatório – o de efetivação do acesso à Justiça – o papel da comunicação e de seus imprescindíveis profissionais”, complementa Amélia Rocha.

Imbuída deste propósito e desta consciência é que em 2017, a ADPEC lançou a 1ª edição do Prêmio. Em 2018, na sua 2ª edição, triplicaram o número de trabalhos inscritos e o Prêmio ADPEC de Jornalismo foi premiado no Congresso Nacional de Comunicação, pelo Fórum Nacional de Justiça, na categoria Relacionamento com a Imprensa. Em sua 3ª edição, o Prêmio ADPEC de jornalismo recebeu mais de 60 trabalhos inscritos, o que configurou em mais uma ampliação e concretizou a parceria deste importante trabalho da imprensa e seus profissionais para a democratização do acesso à justiça aos que vivem à margem, onde as políticas públicas, das mais variadas áreas, falham ou nem chegam.

 

CONFIRA AQUI O EDITAL

Compartilhe