image (1)
Nesta terça-feira (18), a Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (Adpec), representada por sua Diretora Jurídica e de Prerrogativas, Elizabeth Chagas, juntamente com o movimento social Março Lilás e o Instituto Maria da Penha, realizaram o II Café com Justiça, no auditório da Regional VI. O objetivo foi que a sociedade civil, os movimentos sociais, integrantes do sistema de justiça e poder público pudessem discutir os avanços e desafios na violência doméstica e familiar contra as mulheres.
image
Na oportunidade, estiveram presentes a representante da Coordenadoria Estadual da Mulher em situação de violência do Judiciário, desembargadora Adelineide Viana; o secretário da Regional VI, Renato Lima, bem como integrantes da sociedade civil, inclusive pessoas vindas diretamente da região do Cariri especialmente para o evento.
O momento foi bastante proveitoso, com educação em direitos, esclarecimento de dúvidas e encaminhamentos como a necessidade de uma delegacia especializada da mulher na Regional VI, dado o número de habitantes (600 mil habitantes que correspondem a 42% de Fortaleza) e o fato de ser o local da Capital cearense com o maior índice de violência contra a mulher.
image (1)
O Movimento Março Lilás foi criado em 2010 para comemorar os 100 anos do 8 de março e, desde então, vem adotando algumas frentes de luta, dentre as quais o enfrentamento à violência contra a mulher. O Instituto Maria da Penha (IMP) é uma instituição não governamental e sem fins lucrativos que tem como objetivo o enfrentamento à violência contra a mulher. A Adpec, sempre firme junto aos movimentos sociais e à sociedade civil, busca demonstrar a importância do trabalho do Defensor Público para a sociedade, como transformador social que contribui para o acesso à justiça e à cidadania.
Compartilhe