Posse Defensores 2016A Defensoria Pública do Estado do Ceará realizou, na manhã dessa quarta-feira (28/09), solenidade de posse de nove defensores públicos, aprovados no concurso público de 2014. O evento aconteceu na sede administrativa da instituição, durante sessão solene do Egrégio Conselho Superior da Defensoria Pública. Com a posse, são 314 defensores públicos atendendo no Ceará, distribuídos nas maiores densidades populacionais.

Os novos defensores públicos são: Ana Raísa Farias Cambraia (que assumirá a 5ª Defensoria do Juri), Livia Pinheiro Soares (que assumirá a 5ª Defensoria Auxiliar de Entrância Final), Mayara dos Santos Rodrigues (que assumirá a 1ª Defensoria de Quixeramobim), Samantha Pinheiro Ferreira (que assumirá a 2ª Defensoria de Quixeramobim), Juliana Andrade de Lacerda (que assumirá as 1ª e 3ª Defensoria de Quixadá ), Paulo César Oliveira do Carmo (que assumirá as 1ª e 3ª Defensoria de Iguatu), José Fabrício Sabino ( que assumirá as 2ª e 3ª Defensoria de Iguatu), Matheus Silva Machado (que assumirá as 1ª e 3ª Defensoria de Tauá), Eduardo Bruno de Figueiredo Carneiro (que assumirá as 2ª e 3ª Defensoria de Tauá).

Em seu discurso, a presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado, Sandra Sá, deu as boas-vindas aos novos defensores e convidou a todos para se associarem à Adpec. Ela ressaltou o papel da Defensoria Pública como viabilizadora da profusão de direitos fundamentais garantidos pela Constituição e tratados internacionais.

Já a Defensora Pública Geral do Estado, Mariana Lobo, deu boas-vindas aos novos membros da Defensoria. “Quando vejo vocês, entrando pela porta da frente desta casa, brilho nos olhos, familiares orgulhosos, me lembro da minha própria história. E como a vontade de vocês nos motiva a continuar lutando pela instituição que me apaixonei. E sem nenhuma modéstia, que me permitam os demais membros de carreiras afins e como definiu o desembargador aposentado Amilton Bueno de Carvalho, a Defensoria é ‘a atividade mais digna e mais humana da área do Direito’, discorreu.

A defensora Livia Pinheiro Soares, primeira colocada entre os empossados, emocionou a todos em seu discursou citando uma das maiores referências em Direito Penal do país, Amilton Bueno de Carvalho, que guiou a sua fala. “Passar no concurso da Defensoria não pode ser um fim, mas apenas um começo, um início de um compromisso com a radicalidade democrática e com o débil. É fim apenas para burocratas de plantão. Ser defensor público é assumir o compromisso de luta constante. A Defensoria é contra majoritária, pois sua legitimação não vem da vontade das maiorias, mas das lutas pela preservação dos direitos humanos”.

Fotos e texto: Ascom DPGE

Compartilhe