Defensores públicos do Ceará decidiram deflagrar estado de greve, após assembleia geral realizada na tarde desta sexta-feira, 20. Os defensores devem fazer paralisações pontuais, de 24, 48 e 72 horas, a partir do dia 3 de maio. A adesão ao movimento envolve os defensores que atuam na capital e no Interior do Estado.
Segundo informações da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará (ADPEC), entre as reivindicações da categoria estão a efetivação da autonomia plena da Defensoria Pública, o preenchimento dos cargos vagos de defensores, adequação constitucional do subsídio, reclassificação dos cargos da Defensoria Pública com efeitos retroativos à reclassificação do Judiciário e implementação imediata do diferencial de entrância e pagamento dos atrasados nos termos do artigo 37 da LC 06/97.
Os defensores alegam que há cerca de dois anos tentam marcar audiência com o governador Cid Gomes, mas não teriam obtido resposta do Governo.
Segundo dados da ADPEC, atualmente existem 415 cargos de defensores públicos no Estado. Destes cargos, 130 estão vagos, pois apenas 285 defensores foram nomeados. Dos 184 municípios cearenses, 48 possuem defensores.
Redação O POVO Online
http://www.opovo.com.br/app/fortaleza/2012/04/22/noticiafortaleza,2825673/defensores-publicos-do-estado-deflagram-estado-de-greve.shtml
 

Compartilhe