Uma missão que tem cheiro e sabor de luta pelo Direito, na distribuição de Justiça aos que dela precisam. Esse será o foco da nova gestão do Tribunal de Justiça do Ceará que tomou posse ontem.
Ernani Barreira, Arísio Lopes e Byron Frota terão, nos próximos dois anos, um trabalho árduo, uma vez que farão o possível para diminuir a morosidade existente no Judiciário. “Em nove meses esperamos não produzir um monstro.
Queremos dar luz a um anjo”, comentou o novo presidente, desembargador Ernani Barreira.
O vice Arísio Lopes terá uma nova função: julgar os recursos para depois repassá-los ao Superior Tribunal de Justiça e Superior Tribunal Federal. O novo Corregedor Geral da Justiça, desembargador Byron Frota frisou que o principal desafio será o de otimizar os serviços. “Vamos trabalhar com mais eficácia. Será uma gestão inovadora, dinâmica, ouvindo todos os colegas. Muitas conquistas se devem às gerações passadas e as continuaremos para tornar a Justiça cearense cada vez melhor”, observou.
Diante de autoridades, como Cid Gomes e Luizianne Lins, que fugiram da imprensa, os três desembargadores que formam a nova liderança do TJ, fizeram a promessa de fazer cumprir todas as designações inerentes do mundo judiciário. Ao começar seu discurso, Barreira levou os presentes a dar risadas ao justificar o motivo de falar sentado: “É porque tremo muito”. Porém, houve momentos em que emocionou ao lembrar-se do avô, professor Dolor Barreira, da irmã e do filho falecidos.
O desembargador garantiu disponibilizar meios para melhorar a prestação jurisdicional e promover a integração entre juízes, membros do Ministério Público, Defensores Públicos, advogados e servidores, entre outras prioridades.
“Dirigirei o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará de forma democrática, participativa e humanizada, com estabelecimento de metas e a criação de mecanismos que permitam a consciente absorção dos propósitos da administração por parte de todos os seus destinatários”, expôs.

O que esperar dessa nova gestão?

“O Poder Judiciário vem trilhando caminhos cada vez mais sólidos. Ernani contribuirá nessa mesma linha, avançando e aperfeiçoando o serviço nos interesses do povo”. Salmito Filho, Presidente da Câmara Municipal de Fortaleza.

“Conheci o professor Ernani desde a Faculdade Clóvis Beviláqua. Sei de sua capacidade. O Tribunal de Justiça vai se desenvolver cada vez mais e prestar um serviço mais eficaz”. José Pimentel, Ministro da Previdência Social.

“Com certeza foi uma boa escolha. Tudo que será cumprido está de acordo com a verdadeira proposta do Judiciário”. César Asfor, Vice Presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Fonte: Jornal O Estado, 30/01/2009

Compartilhe