Cerca de duzentas pessoas receberam orientação e atendimento jurídicos realizados por defensores públicos nesta sexta-feira, 26 de junho, na praça Luíza Távora, em Fortaleza, dentro da campanha Cuidar e Defender. Promovida pela Associação dos Defensores Públicos do Ceará, em parceria com a Associação Brasileira de Vítimas de Alzheimer, a campanha tem como objetivo promover uma série de eventos ao longo do ano em favor dos idosos vítimas de demência e seus familiares, para que eles convivam melhor com a doença.
Durante o evento, que também contou com parceria da Defensoria Pública, os defensores prestaram orientação jurídica e também ingressaram com ações judiciais e com processos de interdição, uma ação judicial que tem por objetivo declarar alguém representante jurídico de outra pessoa que não pode mais gerir sua vida civil por doença ou outra deficiência. Também foram realizadas palestras proferidas por profissionais ligados ao cuidado com idoso, como terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas, dentre outros.
Além da presença dos defensores públicos e de demais profissionais que lidam com o idoso, o evento também contou com a participação voluntária de cinco aprovados no último concurso da Defensoria e que esperam para assumir em breve. Andréa Rebouças, uma das aprovadas, não vê a hora de assumir. “Aguardo ansiosa minha nomeação. É como ganhar na loteria e não levar o prêmio. Não vemos a hora de começar a trabalhar, por isso participamos desses eventos, para começar a colocar em prática esse mesmo trabalho como defensora pública”, diz.
Luciana Amaral, também aprovada no último concurso, disse que conta os dias para assumir. “Quero dar uma utilidade nobre à minha faculdade. Depois do concurso da Defensoria, não quero nenhum outro. Já deixei de lado as aulas preparatórias e comecei a estudar as matérias que irei trabalhar na Instituição”.
De acordo com a presidente da ADPEC, Mariana Albuquerque, ao participar do evento, os futuros defensores mostram que já incorporaram o espírito de solidariedade da categoria. “Esperamos que os aprovados sejam logo chamados a assumir, tendo em vista que estão com muito ânimo para trabalhar por um Ceará mais justo”.

 

Compartilhe