Defensores públicos de Fortaleza e do Interior do Estado realizaram, nesta sexta-feira, uma manhã de protesto no Terminal do Papicu. No local, atenderam à população, esclarecendo dúvidas sobre ações jurídicas e distribuíram folhetos explicativos sobre o papel da Defensoria Pública. A ação é uma promoção da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará-ADPEC e da Comissão de Negociação e Mobilização da entidade.
O objetivo é chamar a atenção do governo do Estado para um diálogo sobre a atual situação da categoria. “Desde o ano passado, através de ofícios, estamos solicitando audiência com o governador Cid Gomes sem sucesso. Não é intenção dos defensores realizar greve ou paralisação. O que queremos é apresentar as nossas demandas e ouvir do governo quanto à possibilidade de atendê-las, ainda que em partes”, declarou o presidente da ADPEC e da Comissão, Adriano Leitinho.
A efetivação da autonomia da Defensoria Pública, a adequação constitucional, reclassificação dos cargos, quadro de apoio de pessoal e realização de novos concursos são alguns dos pleitos da categoria.
Os defensores enumeram ainda a evasão na carreira e a carência de profissionais nas comarcas do Estado como obstáculos à realização de uma defensoria de qualidade. Atualmente, 74% dos municípios não têm defensores públicos.
Os transeuntes do local gostaram da ideia dos defensores em prestar atendimento em locais públicos e de grande movimento. “Muita gente que passa por aqui não tem tempo de procurar um defensor. Eles [os defensores] vindo aqui ajudam a quem precisa. De parabéns esses profissionais”, afirma o marceneiro Ismael Gonçalves. Ao saber que os defensores reivindicam melhores condições de trabalho, ele ressaltou: “o governador devia ter mais atenção com eles, porque é quem defende o pobre na hora de mais precisão”.
A diarista Vera Lúcia Vieira concorda: “Foi um defensor que conseguiu a pensão alimentícia do meu filho. Com o que ganho como diarista nunca poderia pagar um advogado. É uma equipe muito boa que tem que ser valorizada”, conclui.
 

Compartilhe