Mais de duas horas de discussão e, por maioria, os defensores públicos decidiram que a greve agendada para ser deflagrada na próxima segunda-feira, 6, seria adiada, em função da reunião marcada pelo governo do Estado, a ser realizada na Secretaria Estadual de Planejamento, no próximo dia 10 de agosto, às 9 horas. Participarão do encontro, os secretários Eduardo Diogo, da Seplag, e Mauro Filho, da Fazenda, o Procurador Geral do Estado, Fernando Oliveira, e representantes da Defensoria Pública Geral e da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará.
No dia da reunião, em frente à sede da Seplag, os defensores farão uma mobilização, enquanto aguardam o resultado da reunião. A ideia é pressionar o governo e mostrar que a categoria está disposta a negociar, mas que não aceita mais retrocessos nesse processo. À tarde, os defensores darão continuidade à AGE do dia 3, quando serão discutidos os pontos do encontro com o governo e daí uma nova decisão sobre o dia da greve geral poderá ser tomada.
Os defensores reivindicam a efetivação da autonomia plena da Defensoria Pública, o preenchimento de todos os cargos vagos de Defensores Públicos criados por lei, a adequação constitucional de subsídios, a reclassificação dos cargos nos moldes da nova lei de organização judiciária do Estado com data retroativa à reclassificação do Poder Judiciário e a implementação do diferencial de entrância com o respectivo pagamento dos atrasados, nos moldes do art. 37 da LC 06/97.
 

Compartilhe