Um momento de descontração, interação entre colegas e a prática de uma atividade saudável. Foi como os defensores públicos definiram a participação na 10ª Maratona de Revezamento Pão de Açúcar, nesta manhã de domingo, na Praia de Iracema. Eles integraram a equipe da Adpec que, este ano, montou uma barraca para recepcionar também os colegas e familiares que foram torcer pelos corredores.
“A participação da Adpec neste evento, a exemplo de outros sindicatos e associações, é uma forma de divulgar a imagem da entidade e dos defensores”, observou o presidente da entidade, Adriano Leitinho. Para ele, é um momento de confraternização entre os defensores e o estímulo à prática de atividades físicas.
Da mesma opinião, o organizador da equipe, o ex-presidente da Adpec, Carlos Augusto Andrade, diz que a ideia principal é a interação entre os colegas. “Eles passam a interagir fora do ambiente de trabalho. Trazem a família, os amigos e festejam esse momento de descontração. Além, claro, da questão de ser uma atividade que estimula a vida saudável”, afirma.

Estímulo
Para participar da corrida, a defensora pública e conselheira eleita do CONSUP, Andrea Coelho, diz que treinou bastante e se submeteu a uma avaliação médica por um profissional de educação física. “Antes, eu corria cinco minutos e já estava cansada. A partir da decisão de participar da maratona, me empenhei nos treinos e consegui mais energia e disposição para correr”, conta.
Dos participantes da maratona, cerca de 40% vieram do Interior do Estado. Raphael Esmeraldo é um exemplo. Ele veio de Ipueiras e com muita vontade de competir. “Antes não tinha estímulo e nem disposição para participar de eventos assim. Agora, com os treinos, venho todos os anos e com muito bom condicionamento”. Ele ressalta a importância da interação entre os colegas. “Na maioria do tempo, nosso contato é por e-mail. Esse evento permite que, de forma descontraída, possamos encontrar e estreitar os laços com os colegas. É muito saudável”, observa.
De Cascavel, a defensora Silvana Feitosa diz que “participar da maratona é muito importante para mim porque me faz deixar a vida sedentária e ter estímulo a praticar uma atividade física. Além de ser uma oportunidade de rever os colegas”. Uma delas é a defensora Receba Moreira, que atua em Fortaleza. Para ela, o evento é gratificante tanto do ponto de vista da prática de exercícios físicos, como do encontro com os colegas.
 

Compartilhe