GUSTAVOEm 31 de janeiro a Adpec realizou no lobby do edifício São Mateus, mesmo prédio onde está situada a sede da Associação, debate entre os candidatos a membro do Conselho Superior da Defensoria Pública biênio 2014-2016. Na busca por esclarecer ainda mais os defensores associados sobre os posicionamentos e as propostas de cada um dos oito candidatos, a Associação publica nesta segunda-feira, 3, entrevistas exclusivas com o grupo.

Veja abaixo entrevista com o defensor público candidato a membro do Consup Gustavo Barros:

Adpec: Por que o senhor resolveu ser candidato a membro do Consup?

Gustavo Barros: Integro a DPGE desde 1993. Acumulei larga experiência na Defensoria. Conheço a realidade dos colegas da Capital e do interior do Estado. Ocupei os cargos de Chefe do N.C.A, Gerência DECAI, Secretário Executivo e Assessor Jurídica, com ética, competência e dedicação. Represento a DPGE no PROVITA-CE e no Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Integrei duas Diretorias da ADPEC, atuando na vida associativa, com independência e coragem. Essa vivência de 20 (VINTE) ANOS, o crescente apoio recebido, a convicção da urgência de união, espírito agregador e diálogo permanente dos Defensores Públicos; o protagonismo do CONSUP na efetivação da nossa AUTONOMIA e ISONOMIA, levaram à apresentação da minha candidatura.

Adpec: Como avalia o cenário atual do Conselho?

GB: O cenário atual CONSUP é de decisões relevantíssimas. Estamos no limiar de conseguirmos a nossa AUTONOMIA plena. Temos que transpor as disposições legislativas para o mundo real, garantindo melhorias diretas para os Defensores Públicos. A efetivação dessa autonomia e a consecução da nossa ISONOMIA são os dois grandes desafios do CONSUP.

Adpec: Quais são suas propostas de trabalho?

GB: Lutar pela autonomia da Defensoria Pública e isonomia com as demais carreiras jurídicas. Regulamentar as verbas indenizatórias, imediato pagamento do auxílio alimentação e da diferença de entrância. Realização de concurso público. Implementação de ao menos um estagiário remunerado por Defensor Público. Aplicação da transparência em todos os atos. Exercer com rigor as competências do CONSUP. Fortalecer a Ouvidoria Externa como permanente canal de ligação entre a DPGE e os anseios do povo cearense.

Compartilhe