Com o intuito de ampliar o acesso à justiça da população mais vulnerável e garantir que os assistidos estejam representados até as últimas instâncias para a garantia de direitos, a Defensoria Pública do Estado do Ceará inaugura em junho um escritório em Brasília para acompanhar as ações e recursos dirigidos aos Tribunais Superiores, bem como fomentar a elaboração de peças, apresentação de memoriais e agendamento de audiências com os Ministros, além da realização de sustentações orais nas sessões de julgamento.

Incumbida aos defensores de 2º grau da Instituição, a função estará a cargo da defensora pública Mônica Barroso, que inicia as atividades nesta segunda-feira (29 de maio). “A ideia é fortalecer uma atuação estratégica junto as principais Cortes do país, gerando uma maior efetividade na defesa dos assistidos pela Defensoria Pública do Estado do Ceará”, explica a defensora.

A sede em Brasília será mantida em parceria com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo, otimizando os recursos públicos e a utilização do espaço físico e da equipe técnica, promovendo ainda uma interlocução entre os defensores públicos que atuarão em Brasília e a troca de experiências entre os mesmos.

“Tentarei, como sempre fiz, enfrentar esse novo desafio com a seriedade e o compromisso que me levaram para as fileiras da Defensoria Pública nos idos de oitenta. Levarei comigo a certeza de que não estarei sozinha: cada colega do Ceará – defensores(as) e advogados(as) – estará comigo nesta nova trincheira”, afirma Mônica Barroso. “Será pra eles(as) que gritarei quando as procelas das vicissitudes tentarem me quebrar a resistência ou me tirarem as forças, pedirei o auxílio de seus saberes, de suas estratégias e de suas visões jurídicas e humanistas desse mundo tão incompreendido dos menos afortunados”, completa.

Com informações da DPGE/CE

 

Compartilhe