A Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará-ADPEC encaminhou, nesta quarta-feira, 8, ofício ao Tribunal de Justiça do Estado do Ceará solicitando que a proteção reivindicada pelos magistrados que atuam nos fóruns do Interior do Estado seja estendida aos defensores públicos que trabalham nestes locais.
O ofício vem se juntar ao documento que juízes enviaram ao TJCE pedindo mais segurança nas comarcas do Interior, após o episódio de Guaraciaba do Norte, quando, no dia 27 de janeiro último, um homem armado invadiu o fórum e disparou três tiros contra a sala de audiência. Naquela ocasião, o defensor Francisco Edilson Loiola estava trabalhando no local.
“Considerando que o atentado a um Juiz de Direito é um atentado a todo o Sistema de Justiça e que defender a segurança da magistratura é salvaguardar e zelar pela efetivação dos fundamentos do Estado Democrático de Direito”, diz o ofício, para finalizar apresentando a “solidariedade ao pleito da Associação Cearense dos Magistrados, bem como solicitar que tal proteção e atenção sejam estendidas aos Defensores Públicos”.
“Buscamos assegurar a integridade física dos defensores, uma vez que já tivemos o caso concreto de violência, quando, em 1994, em Cascavel, o defensor Valder Limaverde foi assassinado por um réu em uma ação de alimentos por ele ajuizada”, ressalta Roberta Quaranta, presidente em exercício da ADPEC.
 

Compartilhe