A presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará, Mariana Albuquerque, assume mais dois anos de mandato com uma missão: elevar a Defensoria Pública do Estado à “primeira divisão” do Nordeste. Para isso, ela destaca duas prioridades: interiorização do órgão e realização de campanhas de responsabilidade social, com enfoque nos direitos das mulheres e nas relações familiares. A associação planeja lançar, no segundo semestre, campanha de registro civil.

Além dessas iniciativas, Mariana Albuquerque, que tomou posse na última sexta-feira, cita como “carro chefe” da nova gestão a campanha “Informação promove cidadania: defensoria pública em todas as comarcas”, que terá como meta divulgar o papel do defensor público e a necessidade de se ampliar o alcance da Defensoria Pública.

“Hoje, apenas 58 comarcas contam com defensor público. Isso é preocupante, até porque sabemos que no Interior a pobreza é muito maior”, defende. Atualmente, o Estado conta com 260 defensores, sendo que existem 415 cargos a preencher.

Mariana reconhece o esforço do Governo em reestruturar a Defensoria Pública. Entretanto, ela afirma que o aumento da demanda para o órgão exige do Governo medidas mais enérgicas.
Fonte: Jornal O Povo, 26 de janeiro de 2008

Compartilhe