A Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará-Adpec, através da Diretoria Jurídica e de Prerrogativas, participou, no último sábado, do “Encontro de Amigos do MST-CE”, que teve como tema “Direitos Humanos e a Questão Agrária”. O evento aconteceu no Centro de Formação Frei Beto e, além de membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra-MST, contou com a presença de representantes da Rede Nacional de Advogados Populares-Renap, Núcleo de Direitos Humanos da Defensoria Pública, NUDEM, Marcha Mundial das Mulheres, Defensoria Pública Federal, juízes federais e estaduais, Ministério Público Estadual, Associação da Justiça para a Democracia, Advocacia Pública e Anistia Política.
O debate girou em torno dos temas que envolvem a luta do MST-CE, que vão além da questão agrária, abrangendo as questões ambientais, trabalhistas, de infraestrutura, dentre outras.
A diretora da Adpec, Elizabeth Chagas, falou sobre a realidade dos Defensores Públicos do Ceará, apresentando números, e o papel que estes exercem como agentes de transformação social junto aos movimentos e como aliado das causas sociais. Ao final, agendou para o dia 15 de março próximo, uma reunião com o setorial das mulheres do MST e com a Marcha Mundial das Mulheres, com o objetivo de discutir a educação em direitos humanos das mulheres na realidade da reforma agrária. O encontro será na sede da Adpec.
A pedido de integrantes do MST e da Renap, a Adpec intermediará uma reunião entre representantes do movimento e o Centro de Estudos da Defensoria Pública, com o objetivo de se trabalhar a sensibilização dos Defensores Públicos nos conflitos coletivos. O mesmo tema deverá ser abordado também com as demais instituições do Sistema de Justiça.
 

Compartilhe

A Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará-Adpec, através da Diretoria Jurídica e de Prerrogativas, participou, no último sábado, do “Encontro de Amigos do MST-CE”, que teve como tema “Direitos Humanos e a Questão Agrária”. O evento aconteceu no Centro de Formação Frei Beto e, além de membros do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra-MST, contou com a presença de representantes da Rede Nacional de Advogados Populares-Renap, Núcleo de Direitos Humanos da Defensoria Pública, NUDEM, Marcha Mundial das Mulheres, Defensoria Pública Federal, juízes federais e estaduais, Ministério Público Estadual, Associação da Justiça para a Democracia, Advocacia Pública e Anistia Política.
O debate girou em torno dos temas que envolvem a luta do MST-CE, que vão além da questão agrária, abrangendo as questões ambientais, trabalhistas, de infraestrutura, dentre outras.
A diretora da Adpec, Elizabeth Chagas, falou sobre a realidade dos Defensores Públicos do Ceará, apresentando números, e o papel que estes exercem como agentes de transformação social junto aos movimentos e como aliado das causas sociais. Ao final, agendou para o dia 15 de março próximo, uma reunião com o setorial das mulheres do MST e com a Marcha Mundial das Mulheres, com o objetivo de discutir a educação em direitos humanos das mulheres na realidade da reforma agrária. O encontro será na sede da Adpec.
A pedido de integrantes do MST e da Renap, a Adpec intermediará uma reunião entre representantes do movimento e o Centro de Estudos da Defensoria Pública, com o objetivo de se trabalhar a sensibilização dos Defensores Públicos nos conflitos coletivos. O mesmo tema deverá ser abordado também com as demais instituições do Sistema de Justiça.

Compartilhe