Ricardo Barreto – Presidente da Associação Cearense de Magistrados

A greve dos defensores públicos, recentemente deflagrada, diz muito sobre essa categoria de profissionais. Trata-se de um grupo preparado tecnicamente, organizado enquanto associação, cioso de suas responsabilidades, mas exigente quanto à forma de tratamento que lhes é dispensada pelo Governo do Estado.
A atuação desses profissionais beneficia a classe de desfavorecidos que não têm condição financeira para arcar com a contratação de advogados.

Interessa a todos que sejam respeitados e fortalecidos no exercício dessa atividade.

Nossa gente pobre, de país subdesenvolvido e que em boa parte desconhece até mesmo os mais básicos direitos, não pode abrir mão de uma Defensoria dotada de autonomia financeira, que conte com um quadro completo de defensores, cuja carreira coincida com a organização judiciária vigente, a qual já há algum tempo sofreu alteração, diminuindo o número de entrâncias, e que tenha seus subsídios em patamar correspondente à grande responsabilidade que carregam.

Somamo-nos, enquanto magistrados, a essa luta. Por igual, também temos difíceis tarefas a realizar em nosso campo específico de atuação.

Esperam-nos condições de trabalho mais dignas, segurança em nossas atividades diárias na peleja com o crime organizado, a instalação do processo eletrônico em nossas Varas abarrotadas de autos, o preenchimento de 120 vagas de magistrados nos quadros da Justiça cearense, com terrível reflexo para as lides do interior do Estado e, por fim, a recomposição de nossos subsídios que há sete anos são esmagados pelo reajuste dos preços dos bens e serviços.

Saudamos a Defensoria Pública pelo zelo na condução do seu destino e esperamos do Executivo Estadual, na pessoa do senhor governador, que tenha a sensibilidade para vislumbrar a justiça das reivindicações dos colegas defensores, assegurando no presente as bases de uma Justiça forte e acessível a todos.

Jornal O Povo – Opinião – Artigo

http://www.opovo.com.br/app/opovo/opiniao/2012/08/30/noticiasjornalopiniao,2909908/em-apoio-a-greve-dos-defensores-publicos.shtml
 

Compartilhe